A lepra de Naamã

(Baseado em 2Reis 5.1-15)

“Naamã era o comandante do exército da Síria. O Senhor havia o ajudado, juntamente com suas tropas a vencer seus inimigos, e por isso o Rei da Síria respeitava muito Naamã. Naamã era um bravo soldado, mas tinha lepra. Um dia enquanto as tropas da Síria invadiam Israel, capturaram uma menina, e ela foi levada para ser serva da esposas de Naamã. Algum tempo depois, a garota disse à esposa de Naamã: ‘Se seu marido  fosse ao profeta em Samaria, ele o curaria de sua lepra’. Quando Naamã falou com o Rei o que a garota havia dito, este o disse: ‘Vá! Eu te darei uma carta para levar ao Rei de Israel’. Naamã partiu e levou consigo dez talentos de prata, seis ciclos de ouro e dez mudas de roupa. Ele também levou a carta para o Rei de Israel. Esta dizia: ‘EU estou lhe enviando meu servo Naamã a você. Poderia o curar de sua lepra?’. O Rei de Israel leu e rasgou suas vestes com medo e gritou: ‘Este Rei da Síria acredita que posso curar este homem da lepra! Por acaso ele acha que sou Deus com poder sobre vida e morte? Ele deve estar tentando iniciar uma briga comigo’. Quando Elias, o profeta, ouviu sobre o que havia acontecido, enviou uma mensagem ao Rei de Israel: ‘Por que estás com medo? Envie-o a mim, e assim ele saberá que há um profeta em Israel’. Naamã partiu com seus cavalos e carruagens e parou à porta da casa de Elias. Elias enviou alguém lá fora para dizer a Naamã: ‘Vá, e lave-se sete vezes no Rio Jordão. Logo, será completamente curado’. Mas Naamã indignou-se e murmurou, ‘Por quê ele não veio falar comigo? Eu pensei que ele viria até mim e oraria ao Senhor seu Deus, e passaria sua mão em minha pele e esta seria curada. E por quê não Abana e Farpar? Aqueles rios em Damasco são tão bons quanto qualquer rio em Israel, Eu poderia me lavar neles e ser curado’. Os servos foram até ele e disseram: ‘Senhor, se o profeta lhe mandasse fazer algo mais difícil, não terias feito? Então por que não faz o que ele diz? Lave-se e receba a cura’. Naamã caminhou até o rio Jordão, e entrou na água e mergulhou sete vezes, exatamente como Elias havia dito e foi curado, e sua pele se tornou lisa como a de uma criança. Então, Naamã e seus soldados voltaram até Elias. Naamã ficou frente a ele e disse: ‘Agora eu sei que o Deus de Israel é o único Deus em toda a terra. Senhor, aceite por favor meus presente’.” ( Contemporary  English Version – tradução Quézia Abreu Coelho)

Eu estava no ônibus, vindo da casa da minha avó quando Deus começou a falar em meu coração. Eu pensava sobre planos, objetivos, sobre conversas que tive essa semana, conselhos e opniões que ouvi. Ás vezes a gente se pergunta por quê certas coisas acontecem, por quê Deus não fala com a gente, mas será que estamos mesmo dispostos a ouvir o que Ele tem a dizer, será que estamos prontos a perceber e entender o que ele está falando? Quero lhe contar o que Deus me falou através deste texto.

Nós podemos ver pelo texto que Naamã era um homem com muitas vitórias para contar. Ele era um homem de honra, um homem ao qual até mesmo o Rei respeitava muito. Mas aquele homem tinha um problema, uma doença que provavelmente o tirava o sono a noite, que talvez o impedisse de visualizar quão eram importantes as vitórias que ele havia alcançado. Ele tinha tudo para ser um homem bem-sucedido, mas ele tinha algo que o impedia de ser feliz, algo que o fazia impuro. De repente, na história das conquistas de Naamã surge uma menina, esta que não sabemos nome nem idade, mas sabemos que ela foi capturada de seu lar, de sua terra, e levada por este homem para se tornar serva da esposa dele. Certamente essa garota tinha todos os motivos do mundo para odiar Naamã, para ter raiva dele e zombar de sua situação, mas quando ela percebeu a situação dele não exitou em mostrar o caminho da cura que ela conhecia. Quando Naamã soube o que a menina havia contado à sua mulher, ele fez algo, caro leitor(a), que eu considero essencial nessa história, nessa situação, ele creu. Talvez porque estivesse desesperado em achar cura, provavelmente ele já havia tentado tudo o que haviam mandado ele fazer. Então por que não tentar mais uma vez? Ele poderia ter desanimado, e pensado que era apenas uma brincadeira de uma criança implicando com seu problema, mas ao invés disso ele resolveu crer. E foi Naamã ao Rei e lhe contou o que descobriu, imagine a ansiedade deste homem que sofria há tanto tempo com esta doença. Imagine o entusiasmo tomando conta dele enquanto dizia ao Rei o que havia descoberto, ele poderia ser finalmente curado. Seria liberto de todo o sofrimento que lhe pesava a mente. Ele queria tentar. O Rei, por sua vez, acreditou também Era tudo o que ele precisava, incentivo, alguém pra celebrar com ele e dizer, vai amigo, vai dar certo, e o ajudou a ir receber cura, exatamente no lugar de onde havia raptado aquela menina. Ela nem sabia que seria usada para transmitir paz ao coração de alguém quando saiu de Israel. E certamente, quando Naamã chegou ao Rei de Israel, cheio de entusiasmo, recebeu um “banho de água fria” com as palavras do Rei “Não sou Deus”. Depois de todo um esforço, depois de sair de sua segurança em sua terra, para entrar em terras inimigas a procura de cura, ele voltaria do mesmo jeito: doente.
Provavelmente Naamã estava se arrumando pra voltar pra casa, sem esperanças, com a certeza de um fracasso, logo este homem que tivera tantas vitórias. O Rei de Israel estava com medo, talvez de também pegar aquela doença ou talvez de que fosse uma armadilha do Rei da Siria. E quando parece que não há mais soluções, chega alguém para dizer que ainda há  esperança.
Naamã veio a Elias, e quando chegou, alguém veio a seu encontro com uma mensagem. Imagine a indignação deste homem, veio pra ver o profeta, e ele nem o recebeu, mandou uma mensagem, “Oi, Naamã, Elias mandou te dizer, pra você ir lá no rio Jordão, sabe, e mergulhar lá sete vezes pra ser curado, ok!”. Naamã ficou chateado, até eu ficaria, imagine, “fui à terras inimigas, perdi as esperanças de receber a minha bênção, e quando pensei que conseguiria outra vez recebi uma mensagem do homem que eu pensei que ia só vir aqui orar por mim e me curar e ele me manda mergulhar sete vezes num rio pra ser curado!”. Certamente, Naamã estava desapontadíssimo, arrumou tudo e já estava pronto pra partir. Mas seus servos viram tudo, e sabiam como ele precisava daquela cura, e o que eles fizeram? Creram por Naamã. Imagine-os chegando a ele e dizendo “Por que não tentar?”. Realmente, ele não tinha nada  a perder em tentar fazer o que o profeta havia lhe ordenado. Não era nada impossível, era ridiculamente fácil se ele deixasse de lado seu “eu”, seu orgulho.
Eu consigo até ver a cena, Naamã entrando no Rio e mergulhando. Talvez na primeira vez que ele mergulhou, quando saiu fora da água e viu seu corpo do mesmo jeito, doente ainda, sem mudança alguma, pensou em desistir, pensou “o que eu estou fazendo aqui? Não vai funcionar.”, E toda aquela gente olhando ele mergulhar, e já era a sexta vez e nada. Mas ele tinha que tentar, ele tinha que crer. E mergulhou a sétima vez.
Imagine o rosto daquele homem quando olhou seus braços, as pessoas em volta vendo a emoção deste homem ao ver que estava curado. Sua pele estava limpa, renovada. Imagine o coração dele disparado no peito e ele gritando “Estou liberto”. Não havia mais problemas.
Naamã correu até Elias e estava limpo agora, Elias veio ter com ele, e ele o agradeceu e ofereceu presentes.

Certamente querido(a) você está aí se perguntando o que isso tem haver conosco nos dias de hoje, mas é que muitos de nós, assim como Naamã estamos com os corações doentes. E fazemos o nosso melhor, temos de tudo para sermos felizes, mas falta algo. Queremos ser curados, mas estamos cansados de procurar solução. Cansados de tentar preencher esse vazio, de curar essa lepra que assola nosso dia-a-dia. E assim como Naamã nós temos sonhos, e temos conquistas, e talvez essa lepra não permita que continuemos, e sim tira nosso sono. Essa lepra é proveniente do pecado, que quando nós permitimos que faça parte de nossa vida, de nossa história, nos torna infelizes. E talvez a  gente viva procurando a cura em lugares errados, e enquanto estamos nessa busca de cura, tentamos vários caminhos sem solução. A biblia diz que “ CAMINHO QUE AO HOMEM PARECE DIREITO, MAS O FIM DELES SÃO OS CAMINHOS DE MORTE”(Provérbios 14.12). Muitas vezes estamos sendo consumidos pela lepra porque permitimos, porque preferimos ficar acomodados em nosso pecado, que não dói, do que sermos limpos.
Posso comparar os servos de Naamã com as pessoas que nos cercam, imagine quantos dos servos não falaram pra ele “Vamos embora, já era, vai ser assim pra sempre, você vai morrer assim”, mas houveram aqueles que acreditaram e insistiram em crer e dar esperanças. Temos que saber escolher as amizades que temos, as pessoas que nos cercam. Escolher pessoas que dêem palavra de esperança, que mostre o caminho certo, ajude  aumentar nossa fé. E lembre-se da serva da esposa de Naamã, aquela menininha usada por Deus para providenciar cura na vida dele, quero compará-la aqui  com a igreja do Senhor, esta que está aqui para nos indicar o caminho da cura, cabendo a nós crer ou não. O caminho da cura? Fácil, Elias, representando Cristo. Nós sabemos que nossa cura, a cura da nossa lepra só encontramos em Jesus Cristo, e apesar disso procuramos outros lugares que achamos que vão nos providenciar cura, vamos ter com “Rei de Isarel”. Muitas das vezes achamos que o pastor vai ter a cura pra nossa alma, que vamos chegar a ele e ele vai orar por nós e como num piscar de olhos vamos ser sarados, mas ele não é Deus, ele pode apenas nos mostrar o caminho da cura, o caminho até Deus, que é Jesus. E como Naamã, nós vamos até Deus e ficamos chateados quando Ele “não fala conosco”. Talvez o que Deus tenha falado pra fazer não seja exatamente o que pensamos, e achamos que está demorando demais, mas espere, temos que mergulhar sete vezes no rio Jordão, temos que esperar o tempo de Deus pra nós. E talvez estejamos há tanto tempo esperando por algo que Deus nos prometeu que já estamos perdendo as esperanças. E pensamos em desistir, e olhamos e tudo continua do mesmo jeito, mas temos que acreditar na sétima vez, sete, número da perfeição, número de Deus, tempo de Deus para o que precisamos. E assim como Naamã, no tempo certo Deus vai fazer a mudança necessária. Seremos limpos de toda a lepra quando no tempo certo mergulhados nas águas do rio de Deus. E tudo o que temos que fazer é nos prostar e adorar, agradecer a Deus entregando a ele nossos atos, nossa vida de presente.
Deus tem a cura para todas as doenças, mesmo aquela da sua alma, inclusive a cura da lepra que é o pecado. Ele tem a solução pro problema que aflige o seu coração, que te tira o sono. Há poder no sangue de Jesus. Confie nEle, porque no tempo dEle milagres vão acontecer em sua vida. Tudo depende de você crer assim como Naamã fez.

 
About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s